Se fossem todos assim…

2 julho, 2008

Estamos no período de tranferências dos clubes europeus, e mesmo durante a Eurocopa fervilharam burburinhos sobre tranferências e até ocorreram algumas, mas hoje uma me chamou a atenção.

A saída de Daniel Alves para o Barcelona é uma transferêcia grande, o lateral direito brasuca chega para dominar a titularidade da lateral direita catalã no lugar do italiano Zambrotta, porém não é grandeza da transição que me chamou a atenção e sim como se deu a saída do ex-jogador do Sevilla.

O lateral baiano chegou no Sevilla em 2002 e os quase 6 anos no clube marcaram muito a carreira do jogador. Levando a Copa Uefa duas vezes (06 e 07) e a Copa del Rey (07) o jogador até mesmo segundo o presidente, foi um dos jogadores que marcaram o renascimento dos Rojiblancos, e é considerado um dos jogadores mais importantes da história do clube. E é por isso que ele tem toda moral para dizer que sai pela porta da frente, ao invés de forçar a mudança manchando a própria história no clube, Dani Alves permaneceu a maior parte do tempo quieto e não precisou se queimar no Sevilla.

Peace Up Niggas,
Bruno Machado

Anúncios

Ficaram devendo…

22 junho, 2008

Quartas-de-final da Euro 2008, Itália contra Espanha, promessa de grande jogo com bons jogadores de grandes clubes, mas em campo…

Um jogo sofrível, retrancado, pouca emoção e até mesmo técnicamente foi fraco. As duas equipes jogaram na defensiva. A Itália por estar mais recuada sofreu um pouco mais com os ataques espanhóis, e durante todos os 120 minutos de partida tivemos poucos lances que podemos destacar. Um bate rebate na área da Fúria (incrível defesa do Casillas por sinal), um míssil do Marco Senna que o goleirão Buffon quase aceitou e um chute aqui ou ali. Camoranesi até ameaçou dar algum ânimo e Del Piero mostrou que ainda está vivo dando um belo balão quando emaranhado em dois zagueiros da Fúria. Mas a falta de entusiamo não resultou em outra coisa: 0x0.

Foi um jogo digno de empate, mas como é uma quarta de final e apenas uma equipe poderia prosseguir, o jogo foi pros penaltis. E sinceramente, nem neste momento o jogo foi muito emocionante. Com destaque para Casillas que pegou 2, a Espanha passa a próxima após 4×2 nos penaltis.

O Cara:
Chiellini. saiu do banco para fazer uma atuação segura com boa leitura e cortes cruciais.
Para esconder a cara: David Villa. Eu mandava muita gente, mas como só posso mandar um vai quem ficou devendo mais.

Peace Up Niggas,
Bruno Machado.