Se fossem todos assim…

2 julho, 2008

Estamos no período de tranferências dos clubes europeus, e mesmo durante a Eurocopa fervilharam burburinhos sobre tranferências e até ocorreram algumas, mas hoje uma me chamou a atenção.

A saída de Daniel Alves para o Barcelona é uma transferêcia grande, o lateral direito brasuca chega para dominar a titularidade da lateral direita catalã no lugar do italiano Zambrotta, porém não é grandeza da transição que me chamou a atenção e sim como se deu a saída do ex-jogador do Sevilla.

O lateral baiano chegou no Sevilla em 2002 e os quase 6 anos no clube marcaram muito a carreira do jogador. Levando a Copa Uefa duas vezes (06 e 07) e a Copa del Rey (07) o jogador até mesmo segundo o presidente, foi um dos jogadores que marcaram o renascimento dos Rojiblancos, e é considerado um dos jogadores mais importantes da história do clube. E é por isso que ele tem toda moral para dizer que sai pela porta da frente, ao invés de forçar a mudança manchando a própria história no clube, Dani Alves permaneceu a maior parte do tempo quieto e não precisou se queimar no Sevilla.

Peace Up Niggas,
Bruno Machado