Ficaram devendo…

22 junho, 2008

Quartas-de-final da Euro 2008, Itália contra Espanha, promessa de grande jogo com bons jogadores de grandes clubes, mas em campo…

Um jogo sofrível, retrancado, pouca emoção e até mesmo técnicamente foi fraco. As duas equipes jogaram na defensiva. A Itália por estar mais recuada sofreu um pouco mais com os ataques espanhóis, e durante todos os 120 minutos de partida tivemos poucos lances que podemos destacar. Um bate rebate na área da Fúria (incrível defesa do Casillas por sinal), um míssil do Marco Senna que o goleirão Buffon quase aceitou e um chute aqui ou ali. Camoranesi até ameaçou dar algum ânimo e Del Piero mostrou que ainda está vivo dando um belo balão quando emaranhado em dois zagueiros da Fúria. Mas a falta de entusiamo não resultou em outra coisa: 0x0.

Foi um jogo digno de empate, mas como é uma quarta de final e apenas uma equipe poderia prosseguir, o jogo foi pros penaltis. E sinceramente, nem neste momento o jogo foi muito emocionante. Com destaque para Casillas que pegou 2, a Espanha passa a próxima após 4×2 nos penaltis.

O Cara:
Chiellini. saiu do banco para fazer uma atuação segura com boa leitura e cortes cruciais.
Para esconder a cara: David Villa. Eu mandava muita gente, mas como só posso mandar um vai quem ficou devendo mais.

Peace Up Niggas,
Bruno Machado.


Prazer, nós somos a Rússia.

22 junho, 2008

Russos comemoram após vitória sobre a Holanda

Grande parte do mundo futebolístico se encontra surpreso agora. A Holanda, que teve o melhor desempenho da história da primeira fase desse formato da EURO, foi eliminada pela Rússia essa noite na Basiléia, na prorrogação, por 3×1, após empate no tempo normal com um gol do sumido van Nistelrooy aos 40 do segundo tempo. Os holandeses agora perdem seu técnico Marco van Basten para o Ajax.

O jogo

Rússia começou avassaladora, partindo pro ataque, com o consentimento do técnico (ou milagreiro) Guus Hiddink, que declarou antes da partida, ser necessário atacar pra vencer. A Holanda chegava com perigo nas faltas cruzadas cobradas por Rafael van der Vaart, mas sem o padrão visto nos três primeiros jogos. Arshavin já se destacava, juntamente com Zhirkov e os mísseis de Kolodin. Mas nos primeiros 45 minutos, nada saiu do 0x0.

Já no segundo tempo, com a fragilidade do lado direito da defesa holandesa (Boulahrouz recebeu amarelo e deu lugar a Heitinga) a Rússia cresceu no jogo, imprimindo velocidade e toque de bola. Mesmo a entrada de van Persei não a ofensividade necessária à Holanda. Com 11 minutos Pavlyuchenko abriu o placar após jogada de Semak. O gol fez com que os russos recuassem muito, chamando a holanda pro jogo com Sneijder e seus poderosos chutes. Aos 41 após bola levantada na área, Ruud van Nistelrooy, muito apagado na partida, aproveita falha de marcação de Iganshevich e marca o gol de empate. Encerrou-se o tempo normal com um lance polêmico: Sneijder salvou um bola que supostamente saiu pela linha de fundo e em seguida sofreu um carrinho criminoso de Kolodin. O árbitro aplicou o segundo cartão amarelo no defensor russo, mas o assistente indicou saída de bola, invalidando o lance seguinte, pra reclamação árdua dos laranjas.

Prorrogação

O tempo extra começou com uma dúvida. Será que a Rússia sentiria o gol sofrido no fim do jogo? A equipe do extremo leste europeu respondeu em campo. Atacando e sem abandonar o seu estilo de jogo, os russos pressionaram e Torbinski perdeu um gol dentro da pequena área após grande jogada de Zhirkov. Arshavin volta a mostrar seu grande futebol e começa a fazer a diferença. Após lindo lance cruzou para Torbinski apenas enconstar pro fundo do gol. Rússia 2×1 com sobras. Um golpe profundo nos holandeses que já se encontravam sem forças. O 3º gol saiu de uma jogada de lateral finalizada pelo grande nome da partida e da equipe da Rússia na EURO 2008, Andrei Arshavin. Um gol pra premiar a grande atuação do jogador e do time que surpreende a Europa a cada jogo.

À Holanda ficou novamente a sensação de poder ter ido mais longe. Teve uma equipe muito bem treinada, que se superou ao vencer Itália e França na primeira fase, mas sucumbiu à pressão no momento decisivo.

Do lado russo, a confiança cresce a cada jogo. E agora mais que nunca, afinal, bateram a sensação da copa e enfrentarão mais um favorito, seja Espanha ou Itália.

O cara: Arshavin. Rápido, com grande visão de jogo e muita habilidade. É praticamente certo sair do Zenit para alguma grande liga européia. Sensacional partida.

Pra esconder a cara: van Persie. Entrou com ar de salvador e saiu com ar de perdedor. Não acrescentou nada ao ataque holandês.

Amanhã comentários sobre o grande jogo das quartas-de-final. Espanha x Itália.

Abraços fraternos

Douglas Ponso


A história se repete.

20 junho, 2008

Turquia avança heróicamente

Viena assistiu nesse fim de tarde/início de noite a mais um milagre turco. O terceiro seguido na competição. Após 90 minutos em um 0x0 sem emoção, com duas equipes que sentiam o medo da responsabilidade de pela primeira vez chegar a uma semi-final de EURO e sem criatividade e uma prorrogação aparentemente chata, encaminhava-se pros pênaltis um dos jogos mais sem graça da EURO 2008. Até que a falha de saída do goleiro turco Rüstü, o cruzamento de Modric e a cabeçada de Klasnic, aos 14 do segundo tempo da prorrogação mudaram essa perspectiva. Slaven Bilic, o técnico croata, ex-jogador que atuou no único encontro entre Croácia e Turquia na EURO 96, comemorava como se o gol fosse de sua autoria.

Parecia tudo acabado, já anunciava-se a semi-final “revanche” da Alemanha contra a Croácia.

Mas a Turquia…

A Turquia jamais se dá por vencida. Equipe que luta até o último segundo. Time que só pára de jogar ao apito final. Nos acréscimos do segundo tempo da prorrogação, após chutão pra frente de Rüstü, Semih domina e marca com um belo chute no ângulo direito do goleiro Pletikosa. Para desespero de Slaven Bilic, que pedia uma substituição antes da cobrança do derradeiro tiro livre por Rüstü.

Terminado o tempo extra, viriam as penalidades, que passaram de impossíveis a inevitáveis em 2 minutos. Os croatas sentindo o peso da possibilidade de perder a classificação praticamente certa e os turcos vendo de perto o que lhes parecia inalcançável.

Desespero do lado quadriculado. Festa dos vermelhos.

Pênaltis

Luka Modric, o talento e cabeça pensante do meio-campo croata, abriu a série de cobranças. Bola pra fora. Ali começou a se desenhar o “milagre turco”. Após mais 2 cobranças desperdiçadas e uma convertida e os 100% de aproveitamento dos turcos, com o renascimento do criticado Rüstü, decidiu-se a semi-final número 1. Turquia e Alemanha, dia 25.

A Croácia volta pra casa com a sensação de que faltou pouco. Mas era o pouco que poderia ter feito muito por ela.

O Cara: Semih. Entrou dando mais poder ofensivo à Turquia e marcou um belo gol no último lance da partida, além de converter o seu pênalti. Decisivo.

Pra esconder a cara: Olic. Perdeu um gol sem goleiro no primeiro tempo, não conseguiu se redimir e seu substituto Klasnic foi quem marcou o gol croata. Péssima partida.

Amanhã comentários sobre a partida da sensação Holanda contra a surpreendente Rússia.

Abraços fraternos.

Douglas Ponso


Não é fácil dizer adeus.

19 junho, 2008

E assim se encerra um ciclo, com 3 gols alemães e insuficientes 2 gols lusos. O trabalho de Felipão está assim terminado na seleção portuguesa, com um vice-campeonato na Euro 2004 (jogada em casa) e um 4º lugar numa Copa. Portugal novamente fica abaixo das espectativas, mas dentro do aceitável.

O jogo de hoje reflete bem isso, esperavam ir mais longe, sem dúvida, mas esbarraram na equipe alemã. A euforia e alegria portuguesa confrontou a disciplina dos homens de Löw e o resultado foi visto. Em um devastador primeiro tempo a Alemanha marcou dois gols e num lance combinado de talento e estrela veio a resposta portuguesa.

No segundo tempo vimos um jogo mais acirrado, porém foi aí que a disciplina prevaleceu. Se fechando bem e usando Klose e Podolski pra incomodar a saída de bola lusa, a Alemanha não permitiu que os jogadores técnicos de Felipão fizessem sua parte e aí aconteceu o que sempre acontece (ou que só eu vejo que acontece), Cristiano Ronaldo desapareceu. Errou passes e fez algumas jogadas bizonhas ficando claro que apesar de ser um dos melhores (se não o melhor) ele amarela quando necessário. O gol de Ballack foi irregular, mas pra mim se a rede não balançasse nesse lance seria em outro, e a frieza da seleção tricampeã continuaria prevalecendo.

O Cara: Schweinsteiger. Com um gol e duas assistências, correndo ativamente pelo campo e participando sempre das jogadas foi o melhor em campo, sendo reserva nas duas primeiras partidas e cumprindo suspensão na terceira, saiu do banco para se tornar peça fundamental da equipe alemã.
Pra esconder a cara: Cristiano Ronaldo. Não foi o pior, mas como sempre amarelou quando foi requisitado.

Peace Up Niggas,

Bruno Machado.


Especial Euro 2008

5 junho, 2008

Nesses dois dias que antecedem a Eurocopa, faremos um especial para lhes deixar melhor informados sobre a situação de cada país dentro de seus grupos e na competição. Com os comentários de Bruno Machado e Douglas Ponso.

Grupo A

Suíça / República Checa / Portugal / Turquia

Um grupo que ao ser sorteado deu uma certo ar de tristeza pros anfitriões suiços. Portugal e Rep. Checa são os ossos duros de roer tanto nesse grupo quanto na Eurocopa como um todo. Turquia também deve se sentir um pouco inconformada, com o time que possui passaria a próxima fase se tivesse mais sorte no sorteio. Pitacos:

BM: Felipão e cia. em 1º e a República Checa em 2º, não acredito em surpresas para o Grupo A.

DP: Não vejo a zebra se criando no grupo A. Portugal em primeiro, Rep. Checa em segundo.

Grupo B

Austria / Croácia / Alemanha / Polônia

Um confronto regional e histórico entre Áustria, Alemanha e Polônia. Onde como na história a Alemanha conta com um exército mais forte e melhor preparado. A Croácia deve sentir a falta do Eduardo, mas nenhuma das duas seleções devem esbarrar nas fracas Áustria e Polônia. Pitacos:

BM: Novamente sem surpresas. Alemanha lidera, Croácia acompanha.
DP: Alemanha em primeiro, Croácia em segundo.

Grupo C

Holanda / Itália / Romênia / França

O “Grupo da morte”. Cada erro pode ser fatal para cada uma das três seleções favoritas ao título nesse grupo. Em um grupo desse nível, as duas seleções que menos errarem passaram a próxima fase laragando uma das favoritas ao título ainda na primeira fase. Longe dos holofotes a Romênia deverá se contentar se conseguir marcar um gol na competição. Pitacos:

BM: Difícil apostar, acho que França em 1º e Itália em 2º.
DP: Passam Holanda e Itália, em primeiro e segundo respectivamente.

Grupo D

Grécia / Suécia / Espanha /Rússia

O grupo mais equilibrado do torneio. Grécia é a atual campeã surpreendendo o mundo com sua conquista ante Portugal como anfitrião, mas não possui um elenco de nível muito alto. A Suécia conta com muitos jogadores nos grandes clubes europeus e é uma equipe acostumada a chegar. A Fúria precisa acordar e conquistar um novo título, tendo em suas mãos uma das seleções mais fortes dos últimos torneios. Com Fernando Torres fazendo o papel de jogador no auge da carreira ela precisa não decepcionar mais uma vez. A Rússia cresceu muito nos últimos anos, revelando bons jogadores, com destaque para Dmitri Sychev e Roman Pavlyuchenko, além de Andrei Arshavin que estará suspenso nas duas primeiras partidas. Pitacos:

BM: Outra difícil aposta, Espanha em 1º e Suécia em segundo.
DP: Grupo acirrado. Passam Suécia em primeiro e Rússia em segundo.

Abraços Fraternos

Peace up Niggas

Douglas Ponso e Bruno Machado.


God Save The English Team

31 maio, 2008

É impossível com a chegada da Eurocopa não ter uma pontada de desânimo com a ausência da Inglaterra na competição, um time com jogadores de ponta: um meio campo capaz de realizar passes precisos com Lampard, Joe Cole e Gerrard; um miolo de zaga com as duas muralhas chamadas Terry e Ferdinand e na frente o guerreiro matador Wayne Rooney. Fora os outros grandes nomes que jogam pela rainha como: Beckham, Owen, Hargreaves e outros jogadores menos conhecidos, mas com certa habilidade.

A Inglaterra se mostrou incapaz de manter a regularidade durante as eliminatórias da Euro. Com o plantel que possui não tinha motivos para ceder a vitória a nenhum dos oponentes (2×0 pra Croácia em Zagreb, 2×1 para a Rússia em Moscou e 3×2 novamente para a Croácia só que em Londres) de seu grupo e muito menos seus dois empates contra Israel (0x0 em Telaviv) e Macedônia (0x0 em Manchester). Os vilões apontados pelo fracasso são sempre os mesmos, o técnico Steve McClaren e o goleiro Paul Robinson.

Croácia comemorando a vitória que tirou a Inglaterra da Euro.

Steve McClaren tinha em mãos um árduo trabalho, Substituir Sven-Göran Eriksson. Apesar de não ganhar nenhum título comandando o English Team, Eriksson elevou o patamar da seleção garantindo boas vitórias e campanhas regulares nas competições, atingindo sempre as fases finais. Já botar a culpa no goleiro parece ser uma tradição por lá (ou será no mundo todo ?), O antigo goleiro David Seaman e seu anterior Peter Shilton eram bom goleiros e tiveram diversas aparições com a camisa Inglesa, mas foram marcados por irregularidades, ou pelo menos por lances inusitados. Quem não se lembra do gol do Ronaldinho em 2002 ? E Shilton até hoje afirma que o Maradona botou a mão na bola (ele, a Inglaterra, o mundo e até o Maradona).
Além disso o que vimos foi um grande time vacilar, perdendo chances que não deveria e se rendendo a seleções inexpressivas. O que nos resta é esperar as eliminatórias da Copa, e ver se sob o comando de Capello as coisas voltam ao seu devido lugar.

Peace up niggas!

Bruno Machado


Na marca do pênalti.

30 maio, 2008

“Na marca do pênalti” é a seção onde se encontrarão as principais notícias do futebol europeu com os comentários de Bruno Machado e Douglas Ponso.

E na pauta de hoje, comentários sobre 5 notícias. Cá estão:

Proposta de Joseph Blatter é aprovada

Particularmente, creio que esse esforço da FIFA para aprovar a lei “6+5” é totalmente válido. Fico muito feliz em ver que o futebol das categorias de base finalmente será explorado a um longo prazo, podendo  resgatar a imagem de jogadores junto à seus clubes, criando um vínculo maior de paixão pela instituição. Melhor pros torcedores que futuramente verão jogadores, que um dia foram meninos defendendo as cores de suas equipes , apesar de ,no início do sistema, corrermos o risco de ver investimentos apenas em jogadores nascidos no país de origem do clube. Mas tudo precisa se renovar, portanto, VIVA A DIVISÃO DE BASE!!

Novela Real Madrid-Cristiano Ronaldo ganha novo cap�tulo

Quando leio algo sobre especulações acerca do futuro de C. Ronaldo, fico frustrado. Me dá nos nervos ver que à beira de uma importantíssima competição entre seleções, a preparação do (muito provável e em minha opinião) melhor jogador do mundo esse ano passa despercebida por entre as cifras em milhões. Me desculpem, mas quero saber como vai jogar a seleção portuguesa, como o craque analisa seus adversários, o que passa pela cabeça dele ao ser o principal representante da equipe lusitana num grande torneio. Não quero ser obrigado a ler sobre “quanto o Real pode oferecer?”. Principalmente envolvendo a família do jogador em quase todos os capítulos dessa incessante novela. Deixem o craque jogar, pelo amor de Deus.

Ancelotti é alvo de londrinos

O mercado da bola esse ano tá quente. Não satisfeitos em movimentar quantias gordas de Euros e Dólares em jogadores, os clubes estão correndo atrás de novos técnicos. A Internazionale já demitiu Mancini e contratou Mourinho, agora é a vez do Chelsea mexer nos bancos de treinadores da Lega Calcio. Até agora somente especulações, mas o perfil de Ancelotti se encaixa bem no clube londrino que necessita de uma grande conquista no âmbito europeu. É um técnico vitorioso que gosta de um jogo de força e velocidade. Bom pros ingleses e bom pros rossoneri, que reclamavam das atitudes de Carlo nos momentos cruciais dos jogos. Mudanças de ares fazem bem e o clube italiano começa a perceber que são tão boas quanto necessárias. A não-classificação pra UCL da próxima temporada é um sinal de desgaste da equipe que mantém a mesma base desde 2001.

Mancini vai à justiça

Roberto Mancini me parece muito irritado pra quem um dia disse que “abandonaria o clube ao final da temporada.”. Ah Roberto, faça-me o favor. A diretoria não quer que você continue, você declarou não querer continuar, torcedores não querem que você continue. Pegue seu chapéu e saia daí. Deixe a Internazionale para Mourinho e siga com sua vida. As normas da associoação dos treinadores nada podem fazer por você. Sua declaração mesmo sendo meses depois foi bem clara e objetiva. Se não for demitido por ela será demitido por falta de vontade em ficar.

Recuperação rápida anima da Silva

Muito bom ler a cada dia, as notas da rápida recuperação de Eduardo da Silva. Um talento tão grande, interrompido por uma brutalidade de Martin Taylor. Esperava-se uma recuperação até dezembro, mas pela confiança do atleta, deve voltar até antes. Bom pro futebol mundial que voltará a ver o brilho desse bom jogador mais cedo nos gramados.

Assim se encerra o 1º de muitos “Na marca do pênalti” aqui no “Cal na grama”. Comentem bastante.

Abraços Fraternos

Douglas Ponso.